Cerradão

.

Originalmente, um quarto do território brasileiro era ocupado pelo Cerrado. Porém, na década de 1990, 47 milhões de hectares já haviam sido substituídos por pastagens plantadas ou culturas de grãos. Formação vegetal característica do Centro-Oeste brasileiro, é constituído de árvores relativamente baixas e tortuosas, disseminadas em meio a arbustos, subarbustos e gramíneas.

 O cerradão tem fisionomia de floresta  com  árvores mais altas e copa mais fechada.


O cerradão é uma formação florestal do bioma Cerrado



Na estação chuvosa as árvores do cerradão alcançam até 15 metros

É uma formação florestal com aspectos xeromórficos, caracterizado pela presença de espécies que ocorrem no Cerrado sentido restrito e também por espécies de mata.
Do ponto de vista fisionômico é uma floresta, mas floristicamente é mais similar a um Cerrado. Apresenta folhagens das árvores muito acima do chão que pode oscilar em torno dos 70%, com altura média do estrato arbóreo variando entre oito e quinze metros, propiciando condições de luminosidade que favorecem a formação de estratos arbustivo e herbáceo diferenciados, com espécies de epífitas reduzidas.

Paisagem do Cerradão na estação seca as árvores parecem mortas, mas, estão vivas e com as primeiras chuvas elas rebrotam com todo o  verde.

Nos períodos de estiagem, o solo se desseca muito, mas somente em sua parte superficial


Apesar de poder apresentar espécies que estão sempre com folhas (perenifólias) , muitas espécies comuns ao Cerradão apresentam queda de folhas (caducifólia ou deciduidade) em determinados períodos da estação seca, tais como Caryocar brasiliense (pequi), Kielmeyera coriacea (pau-santo) e Qualea grandiflora (pau-terra), ou comuns às Matas Secas, como Dilodendron bippinatum e Physocallimma scaberrimum (cega-machado), apresentam queda das folhas em determinados períodos na estação seca. Estes períodos nem sempre são coincidentes com aqueles das populações do Cerrado ou da Mata.
.
Numa aproximação maior,  as árvores do Cerradão parecem mortas com a estação da seca
Mas vários estudos já demonstraram que, mesmo durante a seca, as folhas das árvores perdem razoáveis quantidades de água por transpiração, evidenciando a disponibilidade deste mineral nas camadas profundas do solo.

Na estação seca do Cerrado os ipês amarelos estão por toda parte no Cerrado no Centro Oeste 
Outra evidência da água nas camadas mais profundas do solo é a floração do ipê-amarelo na estação da seca que se espalha em grande profusão  por toda parte no Cerrado do Centro Oeste



Fotos do Cerradão seco: Jane Carneiro
Demais fotos: Elma Carneiro


.

0 comments:

Obrigada por sua presença no Caliandra do Cerrado.
Espero que esse espaço tenha sido útil para você. Os artigos apresentados são frutos de pesquisas e informações colhidas na web, artigos acadêmicos, livros que após um estudo coerente entre as informações que mais se igualam sobre os temas, são selecionados para as postagens.
.

Fique a vontade e se puder deixe seu comentário. Um abraço

Elma