Parque Areião

.
.

Era desse ângulo que eu via o mundo quando criança e queria crescer muito, muito, assim como essa árvore, e eu tinha que estar sempre olhando para o alto porque todas as coisas eram imensas, inalcançáveis e temerosas para mim, apesar de que me causavam um grande fascínio.

Essa árvore é de um parque da cidade onde moro. Alí permaneci por uma tarde em harmonia com a natureza e comigo mesma.
Não sei o seu nome e ela pode simbolizar nossa pequenez diante da sábia mãe, e que tem seu significado visto por outro ângulo no poema abaixo.

Serás madeira

vigorosa e bela
um dia serás tábua
em chão que range, ou porta que bate
Restará uma memória
geradora desta imagem
O respeito é vago
quando deixares de existir
Serás a alegria de brincadeiras infantis
mas a tristeza ocupará o teu lugar
Ou um prédio muito grande!
Será na mesma triste!


O autor do poema é Rogério Franco, arquiteto de Leiria - Portugal residente em AAmiens-França e também mantenedor dos blogs Strings e Arkitectum.

Foto: Elma Carneiro

Veja também no Bosque dos Buritis (outro parque) um dos meus passeios numa tarde de domingo. Para entrar comigo clique na imagem.

10 comentários:

  1. Lindo poema e foto.Sabes que3 sempre faço fotos desse ângulo? Acho tri importante perceber o nosso tamanho, formiguinhas em relação ao Todo e ainda há os que se "acham",né? beijos, lindo fds!chica

    ResponderExcluir
  2. E é desse jeito que deveriamos olhar as árvores com respeito, como grandes seres que levam tanto tempo para crescer e que nos fornecem tanta coisas.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Minha querida Elma
    Não consigo deixar comentários no blog das ARTES
    excelente texto sobre o Abstrato , muito bem escolhido mesmo
    Um abraço carinhoso e energético !!
    Lilian

    ResponderExcluir
  4. Assim me sinto ao olhar o mar...
    tenho fascinio..paixão..respeito.
    tenho como meu guia...meu chão.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Essas árvores esguias ainda me fascinam.
    Belíssima essa imagem. Gosto muito das fotos tiradas num ângulo assim.

    bjs

    ResponderExcluir
  6. O mais interessante é que mesmo depois de grande, somos pequenos diante de tanta beleza rs

    Voltei depois de um graaaande descanso.
    Feliz Ano Novo (meio atrasada) pra você, muita paz.

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Nossa! Recebi este post de um amigo muito, mas muito querido mesmo. Pois cá estou encantada com a natureza das tuas letras.
    Como é bom termos amigos verdadeiros, que conseguem dividir o belo conosco.
    Estou feliz. Obrigada por existir comigo.

    ResponderExcluir
  8. Magnífica toma de vista !
    E a luminosidade está um show !

    Parabéns, ELMA e aquele beijo.

    ResponderExcluir
  9. Sim, Elma, ao olharmos uma árvore assim percebemos o quanto somos pequenos e quão bela é a natureza.

    Belo texto, belo poema e bela foto!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. hi ! friend could we exchange link together?,hope it will be good if we can do here is mine:

    http://cambodiantoday.blogspot.com/
    thank for your kindness

    ResponderExcluir

Obrigada por sua presença no Caliandra do Cerrado.
Espero que esse espaço tenha sido útil para você. Os artigos apresentados são frutos de pesquisas e informações colhidas na web, artigos acadêmicos, livros que após um estudo coerente entre as informações que mais se igualam sobre os temas, são selecionados para as postagens.
.

Fique a vontade e se puder deixe seu comentário. Um abraço

Elma