Ema - uma ave do cerrado


 .
EMA é uma ave que vive em regiões de campos abertos e Cerrado. No Brasil ocorre nos Estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Estando quase extinta no Rio Grande do Sul. É a maior ave das Américas.  Pertence a ordem dos Rheiformes, à família Rheidae e à espécie Rhea americana. Um macho adulto pode atingir 1,70 m de comprimento e pesar até 36 kg. A envergadura pode atingir 1,50 m de comprimento.
Esta espécie é onívora, ou seja, come de tudo: sementes, folhas, frutos, insetos, roedores, moluscos terrestres e outros pequenos animais. Além disso, a Ema come muitas pedrinhas, que servem para facilitar a trituração dos alimentos..
 .
Pode ser considerada a velocista dos cerrado. Não sendo adaptada para vôos, suas asas atrofiadas servem apenas para manter o equilíbrio e mudar de direção durante a corrida que   pode chegar a  60km/h.
 .
A Ema é o pássro mais veloz das Américas.
Assim, em terra, a ema é o pássaro mais veloz das Américas. Perde apenas em velocidade para o avestruz africano, seu primo-irmão que atinge facilmente os 80km/h.
O macho distingue-se por ter a base do pescoço, parte do peito e parte anterior do dorso negros. Difere do avestruz por não apresentarem cauda e pigóstilo. Também não possuem glândula uropigiana (dilatação triangular de onde saem as penas da cauda das aves).
Ao contrário das demais aves, há separação das fezes e da urina na cloaca; os machos adultos possuem um grande pênis.
 Muitas vezes caem em disputas corporais pela fêmea escolhida.
.
A ema possui três dedos em cada pé cujas unhas são usadas como arma. O avestruz tem dois dedos.
Tem pernas longas e fortes, possuindo três dedos em cada pé cujas unhas são usadas como arma, o avestruz tem dois dedos.

As emas andam em bando
Vivem em grupos grandes de em média 30 membros. Bebem pouca água.
O acasalamento começa em outubro, e o macho reúne um harém de 5 ou 6 fêmeas, escolhe um território e faz o ninho.

O cortejo da ema macho
Na época de reprodução, os machos fazem a dança do acasalamento para algumas fêmeas. Essa “dança” consiste em saltos, abrir asas, sacudir pescoços e alguns ronco.

O macho Ema faz o ninho, choca e cria os filhotes.
O acasalamento começa em outubro, e o macho reúne um harém de 5 ou 6 fêmeas, escolhe um território e faz o ninho. Cada fêmea é capaz de pôr de 10 até 30 ovos. Ela põe os ovos fora do ninho e o macho se encarrega de arrumá-los para a choca, rolando-os para dentro do ninho. A incubação começa 5 a 8 dias após as fêmeas terem iniciado a postura. 

 Quando o ninho está cheio, o macho afasta as fêmeas e se responsabiliza por chocá-los, e  as fêmeas retardatárias têm de botar os ovos apenas do lado do ninho.
Os ovos são brancos e pesam em torno de 600 gramas. Eles eclodem  em 38 a 42 dias e todos no mesmo dia. Os que não eclodem são colocados para fora do ninho ou são deixados para trás, servindo de alimento para predadores (lagartos, lobo-guará, felinos e gaviões) ou sendo adotados por outro grupo de emas. 
.
 
Os machos chegam a ficar oito semanas sem comer ou beber água - vivendo apenas de gordura corporal armazenada - para cuidar do ninho.
 Durante a choca o macho fica extremamente agressivo.  
Enquanto isso, as fêmeas vão acasalar com outros parceiros, podendo formar até três ninhos diferentes em uma mesma temporada.

Filhotes de Ema 
Assim que os filhotes nascem, o ovo libera um cheiro forte que atrai insetos que servirão como o primeiro alimento das pequenas emas. 

Os filhotes andam agrupados com o pai o suficiente para se virarem sozinhos . Ficam aos seus cuidados até atingirem a idade adulta. A maturidade sexual chega em torno de um ano e meio de idade ou dois anos.

Fotos: Marcos Medeiros, Cludio Tim, Raul Cassou, Alfredo Rocchi, Eloir Silva, Ana Cavalcante, Antonio João de Resende, Eric de Vito, Juan J. Gulasso, Daniel Esser,
Texto adaptado:
Revista Cerrado – 1995
Wagner José de Oliveira Rolim e Sidney Dutra Corrêa
Universidade Federal de Goiás (Instituto de Ciências Humanas e Letras – Departamento de Comunicação Social) Juliana Phyn

Conheça a minha experiência com o Papagaio-verdadeiro, falante, brincalhão uma das aves mais inteligente do mundo. Clique na imagem e chegue até ele.




.

9 comentários:

  1. Gostei do texto Elma,
    Que pai cuidadoso o papai-ema heim???
    Quem dera se todos os homens fossem assim... Não haveria tanta monstruosidade no mundo!!!

    Belas fotos...

    Bjão

    ResponderExcluir
  2. Bonitas fotos buen seguimiento de los amnimales.
    Saludos y abrazos.

    ResponderExcluir
  3. Olá querida, por onde vc tem andado, que não deu mais o ar de sua graça? rrrsss
    Gostei do novo lay out, ficou muito bonito!
    Quanto a essa ave, acho-a maravilhosa e ao mesmo tempo "estranha". Desde menina que a conheço, mas hoje em dia, dificilmente a vemos por aqui pelo nordeste. Faz-me lembrar uma música do João do Vale, um compositor maranhense, que já nos deixou e que ficou famosa através de Jackson do Pandeiro, um intérprete paraibano, maravilhoso...
    "A ema gemeu, no tronco do jurema...foi um sinal bem triste, morena, fiquei a imaginar: será que é o nosso amor, morena, que vai se acabar."..?
    Beijão e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  4. Bacana Elma

    Parabéns pelo ótimo post.

    Nossa fauna acabará por desaparecer sem que saibamos o suficiente. Aqui no Rio, o jacaré do papo amarelo tem resistido bravamente, apesar de nossa interferência em seu meio.

    ResponderExcluir
  5. Elma, lembro dos livros do Primário , em 66, onde as emas eram abundantes do Rio Grande do Sul e havia as boleadeiras, instrumento que os gaúchos usavam para pegá-las.
    Hoje,sumiram dos campos gaúchos e se continuar assim, a soja e a boiada vão também tomar seu lugar no cerrado.
    Uma pena.
    Beijo pra você.

    ResponderExcluir
  6. Não tinha idéia que a ema brasileira fosse tão próxima do avestruz. Também achei interessante que são os machos que chocam os ovos e cuidam dos filhotinhos, são animais inteligentes rs. É uma pena que seu habitat está se reduzindo cada vez mais e ela está desaparecendo como tantas outras espécies.
    Obrigada pelas informações tão importantes e interessantes sobre nossa fauna.
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  7. Poxa Elma, obrigado pela esclarecida, eu nunca soube a diferença entre Ema e Avestruz, aliás, meus tios possuem um casal de Avestruz, pelo menos é o que eles dizem, mas será que não poderia então ser uma Ema e eles estarem enganados? Da próxima vez que voltar lá no sitio deles eu vou me atentar aos detalhes, RS.

    Beijos

    Paulo Ka
    the K theory

    ResponderExcluir
  8. O cerrado tem a seu favor o fato de ser cortado por três das maiores bacias hidrográficas da Amérida do sul (são elas, a de Tocantins,a de São Francisco,e a da Prata), o que favorece a manutenção de uma biodiversidade surpreendente.Estima-se que a flora da região possua 10 mil espécies de plantas diferentes e são 759 espécies de aves se reproduzindo na região (no caso como foi dito brilhantemente: a Ema), se encontram também 180 espécies de répteis e 195 de mamíferos, inclusive 30 tipos de morcegos catalogados na área.

    ResponderExcluir
  9. maneiro gostei me ajudou num trabalho de escola obrigada

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença no Caliandra do Cerrado.
Espero que esse espaço tenha sido útil para você. As postagens aqui apresentadas são frutos de pesquisas e informações colhidas na web, artigos acadêmicos, livros que após um estudo coerente entre as informações que mais se igualam sobre os temas, são selecionados para as postagens.
.

Fique a vontade e se puder deixe seu comentário como resultado de nossa interação.

Elma