O Cerrado dos troncos sinuosos


.
.

Balé do Cerrado

 

 "Dançando com o vento
Atuando com as nuvens"


Não tenho pensa.
Tenho só árvores ventos
passarinhos - issos.

Manoel de Barros



O cerrado ocorre principalmente na região Centro-Oeste, em partes de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Piauí, Maranhão e na porção setentrional da região Norte. O clima da região é tropical, com uma estação seca que se estende de cinco a sete meses de duração. Aqui, ao contrário do que se verifica na caatinga, os rios não secam, embora tenham o seu volume de água diminuído.

Pequizeiro

Sou esse tronco retorcido,
de casca grossa,
chamado corpo.
Arbusto silvestre,
jacarandá-do-cerrado,
planta nativa,
mata cativa,
viajante alado.
Moisés Augusto Gonçalves


É uma região característica da parte central do Brasil. Ocupa cerca de 20% do território nacional, um total de 2.000.000 de Km2 . A vegetação de cerrado, como o nome indica, exibe árvores de médio porte, retorcidas. Normalmente não formam grupos compactos, e sim entremeados de vegetação baixa como grama e arbustos.

A vegetação se compõe de arbustos e pequenas árvores com troncos tortuosos, casca e folhas grossas, típica de climas secos. Entretanto, não há falta de água na região. Encontra-se um grande lençol de água a cerca de 20 metros de profundidade no solo. Para buscar essa água, as árvores da região desenvolvem longas raízes.


Súber espêsso: o súber ou cortiça é um tecido vegetal de proteção, presente ao redor de caules e raízes de plantas que cresceram em espessura. As queimadas são comuns na região, geralmente resultantes de descargas elétricas. O fogo é importante para a vegetação local, uma vez que algumas plantas só florescem após os incêndios. E o interessante é que a maioria das plantas do cerrado possui adaptações que as protegem contra o fogo, como, por exemplo, casca grossa no tronco.

Os troncos tortos podem ser considerados como um efeito do fogo no crescimento dos caules, impedindo-os de se tornarem retilíneos pois pelas mortes de sucessivas gemas terminais e brotamento de gemas laterais, o caule acaba tomando uma aparência tortuosa. A espessa camada de súber (tecido formado por células mortas) que envolve troncos e galhos no Cerrado é outra característica interpretada como uma adaptação ao fogo. Agindo como isolante térmico, o súber impediria que as altas temperaturas das labaredas atingissem os tecidos vivos mais internos dos caules. Muitas plantas herbáceas (porte de erva) têm órgãos subterrâneos, onde são armazenados água e nutrientes.


Cortiça grossa e estruturas subterrâneas podem ser interpretadas como algumas das muitas adaptações desta vegetação, que lhe permite subsistir às secas e às queimadas periódicas a que é submetida, protegendo as plantas da destruição e capacitando-as para rebrotar após o período de estiagem e/ou após o fogo. Dentro do solo, a 1, 2, 5 cm de profundidade, a temperatura pode elevar-se apenas em alguns poucos graus. Uma pequena camada de terra é suficiente para isolar termicamente todos os sistemas subterrâneos que se encontram sob ela, fazendo com que mal percebam o fogaréu que lhes passa por cima. Graças a isto, estas estruturas conseguem sobreviver e rebrotar poucos dias depois, como se nada houvesse acontecido.

A rebrota depois da queimada  "como se nada houvesse acontecido".

Clique nas imagens para redimensionar - efeito LightBox

.
Você conhece a Árvore de Espinhos - popularmente chamada de Maminha de Porca? Veja as fotos dessa belíssima árvore clicando na imagem abaixo.

Chegando lá você clica em cada uma e surpreenda-se.



.


.

5 comentários:

  1. Olá Elma
    Maravilhosa esta série de Fotografias sobre a Bio-diversidade com que a Mãe-Natureza dotou o Brasil...!
    Não tenho dúvidas que se "Deus" habitasse entre nós, na certa seria brasileiro...
    Muitos Parabéns por tanta coisa bonita, é um prazer enorme visitar este espaço de Partilha.
    G.J.

    ResponderExcluir
  2. Gaspar
    Sua visita me honra e alegra. Sempre.
    Obrigada pela sua concepção a respeito de um “Deus” brasileiro. Acredito que ele é mais presente nas pessoas que enxergam tais belezas, por possuírem o privilégio dessa aptidão especial. Certamente que a mais bela de todas é aquela que carregamos dentro de nós.
    Volte sempre.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Elma,
    Que beleza este seu post sobre o Cerrado, com fotos lindas e tanta informação importante! Penso que as pessoas estão mais ligadas na Mata Atlântica, nas florestas tropicais, do que no Cerrado. Eu acho lindíssima a paisagem e a vegetação do cerrado!

    Não sei se você conhece o blog Arboretto, da Lucia Helena F. Moura, de Brasília. É um blog muito interessante sobre o Cerrado. Vale a pena conhecer. Clique em Arboretto.

    Obrigada pela visita e elogios às fotos da ponte estaiada.
    Beijos e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns por seu blog. Um trabalho de arte, bom gosto, e defesa do meio ambiente ao mostrar as riquezas desse importante bioma brasileiro, o Cerrado.

    ResponderExcluir
  5. As imagens das primeiras árvores desta postagem são verdadeiras obras de arte da natureza. ESCULTURAS maravilhosas!

    Bjs e parabéns pelo conjunto do seu blog!

    ResponderExcluir

Obrigada por sua presença no Caliandra do Cerrado.
Espero que esse espaço tenha sido útil para você. Os artigos apresentados são frutos de pesquisas e informações colhidas na web, artigos acadêmicos, livros que após um estudo coerente entre as informações que mais se igualam sobre os temas, são selecionados para as postagens.
.

Fique a vontade e se puder deixe seu comentário. Um abraço

Elma